Informações(011)2176.7700
Tempo de atendimento Pronto-Socorro
23min
Resultado de Exames Pré-agendamento de consultas e exames
https://www.hsi.org.br/assessoria-imprensa/articulacoes-podem-gerar-problemas-as-mulheres/

Articulações podem gerar problemas às mulheres

Falta ou excesso de exercícios físicos e o uso de salto alto podem acarretar problemas nas articulações

Acordar cedo, cuidar dos filhos, ir para o trabalho, cuidar de casa e malhar fazem parte da vida da mulher atual. As mulheres, por sua vez, exigem cada vez mais de seu corpo que, caso não tenha um bom preparo físico, sofre com diversos tipos de lesões. As mais comuns são os problemas nas articulações dos membros inferiores (joelhos, tornozelos e quadril), uma vez que são mais cobrados em academias e tem a função de sustentar o peso do corpo. “Sobrecargas em academias geram problemas nas articulações. O excesso de atividades físicas pode provocar lesão articular por trauma ou devido a estar com a musculatura fadigada que não consegue sustentar a articulação”, explica o Dr. Victor Marques de Oliveira, especialista em cirurgia do joelho e artroscopia do Hospital Santa Isabel.

Há ainda lesões por estresse repetitivo, que podem ser causadas em aparelhos de academia ou mesmo durante corridas prolongadas. Segundo doutor Victor, é ideal que durante corridas, por exemplo, a pessoa se preocupe com um calçado adequado, que absorva bem os impactos e que não esteja muito desgastado, e leve em consideração o tipo de piso que estará correndo. Quem não tem costume de correr, é indicado que comece nas esteiras das academias, pois elas possuem amortecimento. As ruas, além de ter um calçamento muito duro também são cheias de buracos, que representam riscos de lesões.

Para quem vai começar a se exercitar agora é importante ter uma avaliação médica e, se possível, um personal trainer. Com isso, lesões no sistema osteoarticular serão evitadas, assim como problemas cardíacos, que podem ser detectados nos exames antes dos exercícios. É indicado também procurar um esporte adequado ao seu biótipo e começar sempre aos poucos é outra boa dica. Respeitar os limites impostos pelo corpo: a fadiga muscular é um dos indícios que a pessoa já está no seu limite. A maioria das lesões esportivas não requerem cirurgia, em todo caso o tempo e o modo de tratamento variam de acordo com cada paciente.

Mulheres que não praticam esportes também enfrentam problemas. O sedentarismo gera acúmulo de gordura e perca de massa muscular. Isso causa dores nas costas, posições viciosas e posturas erradas. Pessoas mais pesadas e com menos massa muscular ficam com as articulações desestabilizadas, que sofrem com a sobrecarga e resultam em dores nos joelhos, tornozelos e quadris. “Após os 40 anos é fundamental que a mulher faça condicionamento físico para preservar a musculatura, principalmente após a menopausa”, explica Dr. Victor.

Outro vilão do cotidiano feminino são os saltos altos. Eles fazem a mulher andar numa posição que não é a fisiológica. O salto altera a forma da marcha, sobrecarrega os joelhos, a coluna tornozelos e quadris. É recomendado à mulher que trabalha de salto que vá de tênis para o serviço e leve consigo os sapatos altos na bolsa e só os calce no trabalho. Fazer o percurso casa/trabalho/casa com um calçado baixo ajuda no bem estar geral do corpo. Salto alto também traz maior risco para entorses de tornozelo.

Dr. Victor também recomenda aquecimento e alongamento antes e depois dos exercícios. Antes para não se lesionar e depois para diminuírem as dores geradas pelos exercícios: “É muito comum, pelo uso do salto alto ou da falta de alongamento, dores na parte anterior do joelho. Cinco em cada dez pacientes entre os 15 e os 30 anos que atendo no Centro Médico do Hospital Santa Isabel chegam com esse diagnóstico. O tratamento é conservador: fisioterapia e reequilíbrio muscular. Esse problema é causado por exercícios feitos de forma errada. Corridas em aclives e declives e exercícios em degraus são grandes causas da doença”, conclui.

 

Hospital Santa Isabel – Unidades Jaguaribe e Veridiana

Inaugurado em maio de 1972, o Hospital Santa Isabel foi criado pela Irmandade da Santa Casa de Misericórdia de São Paulo para atender a pacientes de convênios e particulares, sendo referencia nas zonas Oeste e Central de São Paulo.

O Hospital recebe em torno de 83 mil pessoas por ano em seu Pronto-Socorro, realiza 7 mil internações e 7 mil cirurgias, além de 80 mil atendimentos ambulatoriais.

Seu Corpo Clínico conta com profissionais altamente qualificados, em sua maioria, professores da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo.

O Hospital Santa Isabel prima pelo atendimento médico hospitalar de excelência, personalizado e humano. As unidades Veridiana e Jaguaribe possuem modernas instalações, arquitetura sofisticada e equipamentos de última geração.

Exames de qualidade técnica, aliado ao conforto das instalações e a agilidade nos resultados oferecem tranquilidade e segurança aos seus pacientes.

www.hsi.org.br

Fonte: Assessoria de Imprensa – Hospital Santa Isabel

Hospital Santa Isabel

Rua Dona Veridiana, 311 - Higienópolis - São Paulo/SP

(11) 2176.7700

Centro Médico e de Medicina Diagnóstica

Rua Dona Veridiana, 311 - Higienópolis - São Paulo/SP

(11) 2176.7135